O trabalho da Força Nacional de Segurança em Goiás foi prorrogado pelo Ministério da Justiça, no último dia 3, por mais 180 dias para que as equipes auxiliem na elucidação de crimes de homicídio na região do Entorno do Distrito Federal.

Com a renovação do convênio, a FN atuará na investigação dos crimes de homicídio no Entorno do Distrito Federal. “A diferença é que aqui, a Força Nacional vai trabalhar também na elucidação dos casos recentes de homicídios e perícias forenses, em auxílio às equipes do Grupo de Investigações de Homicídios de Luziânia”, acrescentou o delegado Rodrigo Mendes de Araújo, regional da Polícia Civil em Luziânia.

Segundo ele, dois delegados, três escrivães e sete agentes da Força Nacional vão trabalhar junto com a Polícia Civil em aproximadamente 300 inquéritos de homicídios de Luziânia, além de atuar também na elucidação de crimes cometidos em Valparaíso, Cidade Ocidental, Novo Gama e Cristalina.

Auxílio

Ainda no Entorno do Distrito Federal, a Força Nacional de Segurança vai continuar o trabalho de recobrimento às ações de polícia ostensiva e preventiva, auxiliando nas atividades desenvolvidas pela Polícia Militar.

O coronel Divino Efigênio Almeida, chefe do Gabinete de Gestão e Segurança do Entorno do Distrito Federal, explicou que, com a extinção do Serviço de Interesse Militar Voluntário Especial (Simve), considerado ilegal pelo Supremo Tribunal Federal, cerca de 900 homens foram retirados das ruas.

“Com a deficiência em alimentar essa cadeia preventiva, solicitamos a prorrogação da Força Nacional de Segurança no Entorno.” A FN, segundo o coronel Efigênio, dá recobrimento às ações preventivas da Polícia Militar e tem feito com que os índices de criminalidade na região caiam desde 2012.

“Toda ajuda é bem aceita”, disse o coronel. Ele acredita que até a convocação dos excedentes da PM, a Força Nacional vai ajudar nas demandas da PM em Luziânia, Valparaíso, Jardim Ingá e Novo Gama.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações de O Popular)