A internauta, Victoria de Paula, moradora da 3ª Etapa do Céu Azul, presenciou na última sexta-feira, dia 13 de maio, uma situação preocupante e que mostra a triste realidade da Saúde Pública Municipal de Valparaíso de Goiás.

Segundo a jovem, a escassez de materiais de higiene pessoal causa muito constrangimento no local e tem deixado pacientes sem saber o que fazer no ambiente hospitalar.

“O que fazer na falta de sabonetes líquidos e papel higiênico no banheiro do Hospital localizado no Jardim Céu Azul? Não há álcool em gel ou sabonete liquido em parte alguma do hospital disponível para pacientes”, relatou Victoria ao Alô Valparaíso.

O problema recorrente do Hospital do Céu Azul não é um fato isolado na cidade. Faltam recursos de higiene nas principais unidades municipais de saúde em Valparaíso.

Outros pacientes constataram no decorrer da semana, as mesmas carências em postos de saúde, e acreditem, até mesmo na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do bairro Parque Marajó. Em todas elas, o descaso se repete e causa risco à saúde das pessoas.

“No mês passado, levei minha filha na UPA e a situação era a mesma. Não havia sabonete no banheiro, muito menos álcool em gel. Já no CAIS II, nesta semana, a situação voltou a se repetir. Você busca o tratamento de uma doença e corre um grande risco de pegar outras por falta de produtos de higiene”, comentou Gabriela Duarte.

Na última sexta-feira (13), a nossa redação foi procurada por dezenas de pessoas. Todas elas confirmaram a míngua de materiais de limpeza e lembraram demais contratempos. De acordo com os relatos, em algumas unidades de saúde, falta água nas torneiras, vasos e pias estão inutilizáveis, e as portas dos banheiros encontram-se sem fechaduras.

Por Marcelo Carlos