Compartilhe esta matéria!

Estoques de sangue do Hemocentro de Brasília estão em forte queda 

Primeiros dias de 2022 registraram média de 127 bolsas de sangue coletadas por dia – a menor registrada nos últimos dois anos. Doação pode ser feita mediante agendamento pela internet.

Com o período de férias e o aumento do número de infecções por gripe e Covid-19 no Distrito Federal, a movimentação de doadores no Hemocentro de Brasília teve queda nos primeiros dias de 2022.

Segundo a Fundação Hemocentro de Brasília (FHB), até esta segunda-feira (10), foi registrada uma média de 127 bolsas de sangue coletadas por dia – 19,6% a menos que as doações contabilizadas no mesmo período do ano anterior.

A redução nas doações já impacta os estoques de sangue no local. De acordo com a FHB, as bolsas de sangue tipo O positivo, B negativo, A positivo e A negativo estão em nível baixo, e os de tipo O negativo e AB negativo, em nível crítico. Por isso, a instituição pede doações (saiba como contribuir abaixo).

Estoque de sangue do Hemocentro Brasília, nesta segunda-feira (10) — Foto: Hemocentro Brasília/Reprodução

Estoque de sangue do Hemocentro Brasília, nesta segunda-feira (10) — Foto: Hemocentro Brasília/Reprodução

Estoque baixo

Segundo o Hemocentro, os piores dias neste ano foram 2 e 3 de janeiro, com apenas 94 doações efetivadas. Ao longo de 2021, a média diária foi de 163 doações.

Caso as reservas continuem nessa situação por muitos dias, cirurgias eletivas e procedimentos de rotina da rede pública e de hospitais conveniados podem ser adiados ou até cancelados, para que atendimentos de urgência sejam priorizados.

“Temos percebido que há doadores cancelando o agendamento da doação porque estão com gripe ou Covid-19”, conta a chefe da Subseção de Captação de Doadores do Hemocentro de Brasília, Kelly Barbi.

“Temos muitos pacientes que precisam de transfusões com frequência. A mobilização da nossa sociedade neste momento é importantíssima para que as pessoas que precisam continuem sendo atendidas”, destaca Kelly.

Para evitar um déficit ainda mais acentuado, o instituto tem adotado estratégias preventivas, como a convocação de doadores por telefone. Os chamados “multiplicadores” (pessoas que organizam grupos de doadores) também estão se mobilizando para reunir voluntários que não tenham viajado ou adoecido recentemente para doar sangue.

Como doar

O Hemocentro de Brasília está localizado no Setor Médico Hospitalar Norte (início da W3 Norte), próximo ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran), e atende de segunda a sábado, das 7h15 às 18h.

Com o objetivo de evitar aglomerações, o agendamento da doação de sangue segue obrigatório, e deve ser feito pela internet. Para doar, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 51 kg e estar saudável.

Quem teve gripe deve aguardar 15 dias após o desaparecimento dos sintomas para poder realizar a doação de sangue. Para quem contraiu Covid-19, o prazo é de 30 dias. Caso a pessoa tenha tido contato com algum infectado ou suspeita de umas das doenças, deve esperar 14 dias para fazer o agendamento.

Pessoas que se vacinaram contra a Covid-19 recentemente também podem doar sangue, desde que respeitem o prazo determinado para cada imunizante:

  • Vacina contra gripe e Coronavac: impedem a doação de sangue por dois dias após cada dose
  • Pfizer, Astrazeneca e Janssen: impedem a doação de sangue por sete dias após cada dose

Alô Valparaíso/Com as informações G1