A Escola Municipal Pedacinho do Céu (anexo), localizada no bairro Etapa B, em Valparaíso de Goiás, região do Entorno de Brasília, amanheceu alagada nesta segunda-feira (14).  O fato trouxe muitos prejuízos para a instituição pública de ensino e prejudicou o andamento de mais um dia letivo do ano.  

O alagamento ocorreu devido a forte chuva que caiu sobre a cidade no último domingo.  No entanto, para os pais de alunos, a responsabilidade é toda da Prefeitura Municipal. Essa é a segunda vez em menos de um mês que a Escola Pedacinho do Céu (anexo) é alagada na Etapa B.

A comunidade escolar destaca a omissão do poder público, que não tomou medidas preventivas que evitariam a repetição do problema. A situação é recorrente e assusta a todos. Professores e a direção da escola sentem medo de represálias, e evitam falar. Contudo, também estão revoltados com a inércia do governo da cidade.

Segundo Leandro Boldech, representante dos pais no Conselho Escolar da escola, medidas cabíveis contra o Município deverão ser tomadas já que o mesmo foi alertado e estando ciente, não tomou providências para evitar novamente o transtorno.

“Temos uma prefeita que é professora e uma Secretária de Obras que se esconde através de uma gravidez. Nossas crianças estão correndo risco de vida e isso eu não vou admitir”, afirmou Leandro Boldech.

Ainda de acordo com o Conselheiro Escolar, o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) será acionado, pois a comunidade teme que futuras chuvas possam trazer ainda mais riscos a integridade física das crianças da Escola Municipal Pedacinho do Céu (anexo). “Eu como membro do Conselho Escolar vou acionar o Ministério Público”, garantiu o Conselheiro.

“A água suja que invade a escola pode causar doenças como a leptospirose, dentre outras. É um absurdo uma prefeita que é professora permitir uma coisa dessas. Falei com o Berilo Leão, esposo da prefeita Lucimar, mas nada adiantou ”, disse Leandro Boldech ao Alô Valparaíso.

Por Marcelo Carlos