Nesta terça-feira, 19 de julho, daremos prosseguimento a uma série de entrevistas com pré-candidatos ao Poder Legislativo, em Valparaíso de Goiás, município goiano localizado no Entorno do Distrito Federal.

Desta vez abriremos espaço para Aída Barbosa, pré-candidatada à vereança pelo Partido Progressista (PP), nome bem avaliado nas ruas da cidade e que se apresenta como uma nova alternativa entre os progressistas.

Na entrevista, a pré-candidata do PP conta sua história de vida, faz uma análise do próximo processo eleitoral e mostra conhecimento sobre os problemas vividos pela população valparaisense. Confira abaixo o nosso bate-papo na íntegra:

Alô Valparaíso: Fale a respeito da trajetória de sua vida, apresente-se e diga quem é Aída Barboza para Valparaíso de Goiás?

Aída Barboza: Nasci em 1963, a caçula de 12 irmãos na Fazenda Bebedouro, em Unaí-MG. Sou filha de lavradores, dos oito aos dez anos trabalhei na roça, dos 10 aos 12 anos, fomos para a cidade de Unaí, ajudar minha mãe no trabalho de lavadeira, onde comecei a estudar, as primeiras séries, no colégio Vigário Torres. Com 12 anos fui morar em Brasília em casa de família onde recebia como salário roupas usadas, comida e permissão para continuar os estudos. Aos 13 anos viemos morar em Valparaiso, Anhanguera C. Meu emprego foi como merendeira na única escola municipal da região, na Vila dos Carneiros, na chácara da Dona Maria esposa do seu Pedro. Hoje estou casada há 31 anos, mãe, sogra, avó, funcionaria pública municipal aposentada. Acompanhei todas as mudanças e construção da cidade de Valparaíso de Goiás.

Alô Valparaíso: Por que a senhora pretende ser candidata à vereadora nas próximas eleições?

Aída Barboza: Há algumas eleições eu recebia convites e ouvia de pessoas que eu deveria ser uma representante municipal. Mas sempre pensei que para tal cargo eu deveria estar preparada e amadurecida para essa responsabilidade. E nesses últimos três anos de sofrimento social no nosso, senti este é o momento que a cidade mais precisa de alguém que queira trabalhar pelo povo e não sentar numa cadeira e construir riquezas pessoais.

Alô Valparaíso: Por quais motivos escolheu o Partido Progressista, o PP?

Aída Barboza: Para aqueles que conhecem o Francisco Carvalho sabem da liderança política que ele representa, assim sendo aceitei de pronto o seu convite para me filiar. Agradeço aos outros partidos que me convidaram, mas escolhi um lado para lutar pelo povo de Valparaíso e acho que um político tem que ter lado, por isso estou feliz no Partido Progressista PP.

Alô Valparaíso: Quais são as suas qualidades e potencialidades que podem contribuir com o município?

Aída Barboza: Qualidades: Tenho mente aberta para o senso de justiça social, tenho conhecimento do problemas do município e  tenho coragem para encarar qualquer desafio para melhoria de nossa cidade. Potencialidades: Não tenho medo de aprender, de arregaçar as mangas e de trabalhar duro pelo bem estar dos outros.

Alô Valparaíso: O que fez a senhora acreditar na pré candidatura de Pábio Mossoró (PSDB-GO) à prefeitura de Valparaíso de Goiás?

Aída Barboza: Primeiramente, digo que Pábio é ficha limpa. Eu o conheço há muitos anos, fomos colegas de trabalho na Secretaria Municipal de Saúde. Pábio Mossoró não deixa a vaidade e o orgulho ditarem sua vida. Ele sabe escutar, avaliar e tomar decisões importantes. Pábio respeita os adversários e tem fidelidade com seus princípios, bem como moral suficiente para administrar nossa cidade.

Alô Valparaíso: Como a senhora avalia a aceitação da sua pré candidatura ao Legislativo pelas ruas da cidade?

Aída Barboza: Com muita alegria. Por onde passo e falo com as pessoas sempre escuto a mesma resposta: – “Você demorou a sair candidata”. Em seguida me perguntam quem estou apoiando para prefeito.

Alô Valparaíso: O que os próximos vereadores devem fazer para resolver os problemas de Valparaíso?

Aída Barboza: Será um trabalho duro. Apesar da transparência política anunciada pelo PT a população de Valparaíso desconhece o trabalho dos vereadores e também da divida pública municipal. Os próximos vereadores deverão estar nas ruas, nos bairros com o povo durante os quatro anos de seu mandato, porque vereadores de gabinetes nós estamos cansados de ter.

Alô Valparaíso: Qual nota a pré-candidata Aída Barboza pode dar para a gestão da prefeita Lucimar Nascimento (PT-GO)?

Aída Barboza: Lucimar perdeu a oportunidade de fazer o melhor governo porque teve uma significativa base aliada na Câmara e mesmo assim caminhou contra as necessidades do povo. Outro ponto importante foi ter deixado outras pessoas exercerem seu trabalho de prefeita e por isso minha nota para essa gestão é -1.

Alô Valparaíso: Qual mensagem que gostaria de deixar aos moradores da cidade?

Aída Barboza: Quando caminho pelas ruas pedindo apoio político muitas pessoas que encontro falam em mudança total do executivo e legislativo. Eu me dirijo a você morador de Valparaíso: não tenha medo de escolher pessoas com moral, dispostas a lutar pela reconstrução de nossa cidade, pessoas com ficha-limpa e acreditem, apesar da situação política do nosso país, que existem pessoas, aqui no nosso município, de bem que podem contribuir para uma Valparaíso melhor.

Por Marcelo Carlos