O Carnaval passou, porém, o que não passa é o abandono histórico ao Entorno de Brasília. O descaso com a região metropolitana continua e os problemas de várias cidades esquecidas ao longo de décadas crescem descontroladamente.

Grande parte da população deste pedaço de chão goiano abandonado, afirma que, há anos não existem motivos para comemoração e muito menos para pular carnaval no lugar.

E enquanto, mais de um milhão de pessoas sofrem com a falta de segurança, saúde, educação e lazer, o governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), curtiu uma festança carnavalesca em solo carioca. Tudo para prestigiar seus conterrâneos Zezé di Camargo e Luciano, cantores sertanejos goianos que foram homenageados na Marquês de Sapucaí. A homenagem foi realizada pela Imperatriz Leopoldinense.

O jornalista Jorge Kajuru acusa a administração estadual de financiar o desfile da escola de samba. Já o governo do Estado de Goiás garante que não investiu recursos públicos na festividade do Rio de Janeiro. Em quem devemos acreditar?

A verdade é que Marconi Perillo participou do carnaval carioca e contou com diversas regalias, entre elas um camarote de luxo com portas abertas para os seus pupilos de Governo e convidados. A vida do governador de Goiás que vive viajando para o exterior é muito boa, e infelizmente, a sorte não é a mesma para centenas de pessoas que vivem em Valparaíso, Luziânia, Águas Lindas e toda região do Entorno de Brasília.

A presença do governador no evento tornou-se um prato cheio para os seus históricos adversários políticos. Contudo, longe de tanta politicagem e de um cenário onde o sujo fala do mal lavado, existe o povo esquecido do Entorno do Distrito Federal.

A região é considerada importante e decisiva em tempos eleitoreiros. Mas, passam-se as eleições e nenhuma promessa é efetivada. Nenhum benefício é garantido para o bem do povo trabalhador da Terra do Nem.

Só existe festa em Goiás para o chefe do Poder Executivo Estadual e também para os seus seguidores do Palácio das Esmeraldas. Enquanto isso, o Entorno do DF segue abandonado e os goianos da região são lembrados apenas pela expressiva quantidade de votos. Os representantes políticos do Estado festejam e os eleitores recebem as migalhas da festa.

Pão e circo continuam porque é isso que interessa aos canalhas e traidores da nossa gente goiana. No trem da alegria marconista quem comanda é o reizinho, e o enredo não agrada a população do Entorno.

Até quando milhões de pessoas serão tratadas como insignificantes bobos da corte? Até quando Marconi ditará os rumos do carro abre-alas em Goiás? Ficam aqui registradas as perguntas. Espero que cidadãos e cidadãs reflitam, e que deem respostas sensatas nas urnas em 2018.

Por Marcelo Carlos