Compartilhe esta matéria!

ENEL entregou hoje pacotes de obras que beneficiam Entorno de Brasília e nordeste goiano

Valparaíso de Goiás, Cidade Ocidental, Luziânia e Novo Gama estão nos municípios contemplados

Na manhã desta quinta-feira (10), a Enel e o Governo de Goiás entregaram grande pacote de obras para as regiões do Entorno do Distrito Federal e do Nordeste Goiano, que prometem trazer mais conforto e transformar a energia para a população. O ato simbólico de inauguração, aconteceu na nova Subestação Estrela D’Alva, em Cidade Ocidental. Serão 13 novas subestações e 54 ampliadas e modernizadas para 2021. O evento também marcou o lançamento de outras três grandes obras que serão entregues até o fim deste ano. Ao todo, os investimentos realizados somam R$ 312,7 milhões e beneficiarão cerca de 750 mil clientes, de 40 cidades. 

As entregas fazem parte do projeto Redes do Futuro, que tem como objetivo trazer para Goiás o que há de mais moderno no mundo da distribuição de energia elétrica, com redes inteligentes, sistemas digitais e equipamentos modernos e tele controlados por um Centro de Operações totalmente reconstruído. 

José Luís Salas, Diretor de Infraestrutura e Redes da Enel Goiás afirma que a empresa está em constante inovação e aprimoramento. “A Enel está trabalhando a educação, a conscientização e a economia com os moradores”.  E completa, “as subestações compactas conseguem ocupar menos espaço e conseguimos entregar em menos tempo as que deveriam ser entregues em 18 a 20 meses, estamos conseguindo em 12, além de dobrar a capacidade, são dois geradores e se um queimar o outro sustenta a capacidade dos dois tranquilamente. A Enel vai entregar 9600 conexões rurais só em 2021, além de 8 mil aparelhos de tele controles até o final de 2021”, afirmou Salas.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado afirma que este é apenas o início de uma grande parceria. “Estamos trabalhando juntos, para trazer o melhor para a população conseguindo evitar que a energia caia, ou levando a energia para aquelas pessoas que ainda não tem.  Este é o início de uma grande parceria com grandes avanços tecnológicos”, disse.

Além da tecnologia, a empresa está gerando novos empregos para a comunidade, à m medida que os investimentos vão sendo aplicados. Foram 6 mil novos empregos de pessoas que foram capacitadas e treinadas. Com essas novas subestações, 788 milhões de pessoas serão beneficiadas com a tecnologia de rede. Os investimentos subiram 232%, o que representa R$ 1 bilhão ao ano.

Tecnologia de rede

A tecnologia de rede promete que os problemas na energia ou com a queda poderão, ser resolvidos com um clique sem a necessidade de um técnico presencialmente. Esta tecnologia já está sendo utilizada nas novas subestações. “Com essas novas subestações o Entorno terá o poder da tecnologia de rede e poderá ver e controlar até de longe, para que não ocorra tanto tempo sem energia caso haja algum imprevisto”, completou Salas, diretor da Enel.

Saiba quais são as novas subestações:

  • •             Estrela Dalva – Cidade Ocidental (entregue)
  • •             São Marcos – Cristalina
  • •             Abobreiras – Cavalcante
  • •             Santa Rita – Portelândia
  • •             Bijuí – Campinaçu
  • •             São Salvador – Minaçu
  • •             Piratininga – São Miguel do Araguaia
  • •             Santo Antônio do Descoberto – Santo Antônio do Descoberto
  • •             Aparecida – Aparecia de Goiânia
  • •             Riviera – Goiânia
  • •             Baliza – Baliza (entregue)
  • •             Mata Fela – Caidazinha (entregue)
  • •             Santa Genoveva – Goiânia (entregue)

Conheça as demais obras: 

1. Seccionamento da Linha de Distribuição de Alta Tensão Brasília Sul – Marajoara   

Além das obras em subestações, a companhia investiu R$ 6,5 milhões no seccionamento da Linha de Distribuição de Alta Tensão Brasília Sul – Marajoara, beneficiando cerca de 79,5 mil clientes de Valparaíso de Goiás. O seccionamento consiste na interligação da rede com outras fontes de alimentação, possibilitando o aumento das opções de manobras no sistema e reduzindo o número de clientes interrompidos em casos de falhas. Além disso, a linha recebeu equipamentos telecontrolados, que permitem que toda a operação seja realizada remotamente pelo Centro de Operações, dando ainda mais agilidade aos trabalhos de recomposição.   

2. Subestação Barro Alto   

No município de Barro Alto, a Enel investiu R$ 1,4 milhão na ampliação da subestação que atende a região, trazendo melhorias para mais de 4,3 mil clientes do município.    

3. Subestação Planaltina   

A Subestação Planaltina recebeu investimentos na ordem dos R$ 3 milhões para a ampliação da unidade, beneficiando mais de 40,5 mil clientes de Planaltina de Goiás.   

4. Subestação Águas Lindas   

Em Águas Lindas de Goiás, foram investidos R$ 7,6 milhões na ampliação da Subestação Águas Lindas, trazendo melhorias para o fornecimento de energia de mais de 68,5 mil clientes do município.   

5. Subestação Marajoara   

No município de Luziânia, a Enel ampliou e modernizou a Subestação Marajoara, melhorando o fornecimento de energia para 94,7 mil clientes. A unidade recebeu investimentos de R$ 4,9 milhões, que incluíram trocas de equipamentos antigos e em mau estado de conservação por outros modernos e tecnológicos, entre eles um novo transformador de 33 MVA de potência, disjuntores, para-raios e novos painéis de comando. Esses equipamentos contam com a tecnologia do telecontrole e podem ser operados remotamente pelo Centro de Operações, dando mais agilidade aos trabalhos em casos de falhas.   

6. Subestação São João d’Aliança   

Localizado na região da Chapada dos Veadeiros, um dos pontos turísticos mais importantes do Estado, a Subestação São João d’Aliança recebeu investimentos de cerca de R$ 2,8 milhões. A unidade passou por uma ampliação da capacidade, melhorando o fornecimento de energia para mais de 7 mil clientes do município.    

7. Subestação Corumbá   

Com investimentos de cerca de R$ 7 milhões, a Subestação Corumbá passou por uma modernização de equipamentos, com instalação de aparelhos telecontrolados e substituição dos antigos alambrados por muros de alvenaria para aumentar a segurança do local. Também foi instalado um transformador de 50 MVA de potência, como uma grande opção de manobra para o Centro de Operações, em Goiânia, que remotamente poderá substituir o outro transformador existente, de mesma potência, sem longas interrupções no fornecimento de energia, trazendo maior confiabilidade para o sistema e melhores condições operativas. Esses investimentos melhoraram a qualidade do fornecimento de energia para mais de 12 mil clientes dos municípios de Corumbá, Pirenópolis e Abadiânia.   

8. Subestação Pacaembu   

Com investimentos de R$ 8,5 milhões, a Subestação Pacaembu, em Valparaíso de Goiás, recebeu novos equipamentos com tecnologia de última geração, substituindo aparelhos com a vida útil ultrapassada, e construção de quatro novas saídas de redes de média tensão, que são as redes que levam a energia da subestação para os clientes finais. Também foram instalados novos equipamentos de controle e proteção, que são telecontrolados pelo Centro de Operações, em Goiânia. Os investimentos na subestação trouxeram melhorias para 80 mil clientes de Valparaíso, Novo Gama e Luziânia.    

9. Subestação Pamplona   

Em Cristalina, a Enel investiu cerca de R$ 14 milhões em melhorias na Subestação Pamplona, que atende majoritariamente grandes clientes rurais, que utilizam pivôs de irrigação em lavouras. A unidade foi ampliada e modernizada, com substituição de equipamentos defasados por outros novos e modernos, beneficiando cerca de 800 clientes de Cristalina e Luziânia. Foram instalados equipamentos como disjuntores e chaves seccionadoras, que permitem flexibilidade operativa e contribuem para maior confiabilidade no atendimento às cargas. Também estão em construção cinco alimentadores de média tensão, dos quais quatro já estão energizados. A obra toda contempla 150 quilômetros de novas redes. Com essas obras, a companhia está atendendo a 22 MVA de demanda reprimida. Isso significa que solicitações de liberação ou aumento de carga estão sendo atendidas, permitindo a conexão de novos clientes ao sistema ou mesmo aumentando a potência fornecida, possibilitando ampliações de negócios, especialmente da produção rural tão forte na região.   

10. Centro Satélite   

O Centro-Satélite de Formosa é o primeiro do Estado e conta com o que há de mais moderno em termos de distribuição de energia. Trata-se de uma infraestrutura em que são inseridos equipamentos elétricos e eletrônicos, controlados remotamente, e que tornam a rede elétrica mais seletiva e eficiente, diminuindo a quantidade de clientes afetados no caso de interrupção do fornecimento. A instalação do Centro Satélite também envolveu a construção de cinco quilômetros de redes subterrâneas entre a infraestrutura e a Subestação Itiquira, assim como a revitalização e automação de outros quatro quilômetros de redes aéreas no entorno da obra, incluindo a instalação de equipamentos telecontrolados.  Ao todo, a companhia investiu cerca de R$ 6 milhões para melhorar ainda mais a qualidade da energia distribuída para cerca de 11,5 mil clientes do município. 

Fotos: Antoniel Freitas

Alô Valparaíso/*Com informações da Enel