Em Valparaíso, mulher espera há 4 meses por salário maternidade

Ela reclama que já está voltando da licença-maternidade e não conseguiu benefício

Em reportagem da TV Anhanguera, a microempreendedora, Hemilayne Marques de Oliveira, que deu à luz há quatro meses em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, revelou que deu entrada no pedido para receber auxílio durante a licença-maternidade antes disso, mas quatro meses depois, quando já está quase voltando ao trabalho, não conseguiu receber nada do Instituto Nacional de Serviço Social (INSS).

Hemilayne Marques contou que a primeira carta que ela recebeu do órgão já mostrava uma informação errada: o documento dizia que o benefício estava sendo direcionado para Valparaíso de São Paulo.

Em nota, o INSS informou que já tomou todas as providências para resolver a questão. Segundo o texto, o pedido para encaminhar o benefício de São Paulo para Goiás está em andamento e é tratado como prioridade.

A mulher também disse que deu uma pausa em empresa desde março. “Então estava contando com esse salário por ao menos 90 dias, que foi o prazo que o INSS me deu. Já tem mais de 4 meses. Eu vou voltar a trabalhar e não recebi o valor. Estou há 4 meses sem salário”, completou.

Ainda para a TV Anhanguera, a microempreendedora afirmou que tentou resolver o problema até com o banco, mas também não teve sucesso. Hemilayne disse que foi três vezes na agência do INSS, onde sempre era orientada a relatar o problema pelo aplicativo e não conseguiu resolver. “O banco, na verdade, é só um agente para receber o valor. Não tem nada a fazer. Não consegue transferir para minha conta, não consegue mudar de agencia. Então, o INSS, que deveria corrigir, lavou as mãos. Não há o que ser feito. A maior dificuldade é que eu não consigo conversar com alguém do INSS. Tudo é feito de forma digital”, finalizou.

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com a colaboração da TV Anhanguera/G1GO
mulher

Hemilayne Marques de Oliveira relata que está há 4 meses esperando auxílio maternidade. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Compartilhe esta matéria!