Hoje é dia de mostrar, o Anhanguera B, bairro localizado em Valparaíso de Goiás, cidade do Entorno de Brasília.

Lugar que apresenta um cenário de total abandono. Com ruas de barro vermelho esburacadas, acúmulo de lixo em terrenos baldios e mato alto por todos os lados, problemas que facilitam o desenvolvimento do Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue e de outras doenças.

Revoltados com tantas promessas não cumpridas que, foram naturalmente realizadas na última campanha eleitoral municipal, os moradores do bairro, entraram em contato com o Alô Valparaíso para cobrar atitudes da Prefeitura da cidade.

De acordo com Roberto Araújo, morador do local desde que o mesmo era um setor de chácaras, falta compromisso e caráter aos governantes do município. Que prometeram aquilo que nunca poderiam cumprir. Ele não poupou criticas a prefeita Lucimar Nascimento (PT).

“Depois da última carreata dela no Setor de Chácaras Anhanguera, em 2012. Eu nunca mais vi a Professora Lucimar. Ela andou de casa em casa, prometendo asfalto e saneamento básico. Como vocês podem ver nada disso chegou ao Anhanguera B. É pelos buracos nas ruas do bairro que conhecemos a prefeita Lucimar”, disse Roberto.

Ainda de acordo com outras pessoas, o Poder Público virou às costas para toda a comunidade. Segundo a senhora Lourdes Souza, o povo que acreditou em mudanças e benefícios para o Anhanguera B foi traído pelo atual governo.

“Eles venderam um sonho e nós pagamos para ver. Estou com vários vizinhos com suspeita de dengue. Sofremos muito aqui no bairro. A nossa comunidade é carente, não temos ao menos explicações das autoridades. Por quais motivos as obras não chegam aqui? Me sinto traída. Votei numa mudança que jamais aconteceu”, contou Lourdes Souza.

Segundo outro morador, “corre um córrego nas ruas do Anhanguera B. Tem até cachoeira”. Ricardo procurou o Alô Valparaíso para enviar fotos da Quadra 35, próximo a Escola Municipal Gilmar de Jesus Cavalcanti. A situação do lugar é assustadora e vem revoltando a todos do bairro. Falta respeito com a população.

Por Marcelo Carlos