A presidenta afastada Dilma Rousseff repudiou, pelo twitter, o estupro coletivo de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro.

Para Dilma, o ato representa uma barbárie e ela destaca que após violentarem a jovem, os homens ainda postaram fotos e vídeos da vítima em redes sociais.

Dilma prestou solidariedade à jovem e afirmou que é preciso combater, denunciar e punir os responsáveis. Ela ainda destacou que é inaceitável que crimes como esse continuem a acontecer.

O caso aconteceu no último dia 21, quando 33 homens estupraram a adolescente em uma comunidade na zona oeste do Rio.

O crime ganhou repercussão após os envolvidos divulgarem na internet um vídeo da jovem nua e desacordada, após o estupro.

Os suspeitos ainda davam risadas e debochavam. No vídeo, um homem chega a dizer “uns 30 passaram por ela”. O caso causou indignação nas redes sociais. A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga o crime.

De acordo com a lei, a pena para estupro é de seis a dez anos de prisão. Se a vítima tiver menos de 18 anos e mais de 14, a pena varia entre oito a 12 anos. E se for menor de 14 anos, a reclusão pode chegar a 15 anos.

Em 2009, a lei foi alterada e hoje é considerado estupro, não apenas a conjunção carnal, mas também atos libidinosos.

Da Agência Brasil