Desaparecimento de Thayna Ferreira completa três anos em Valparaíso de Goiás

Jovem está desaparecida desde o dia 16 de fevereiro de 2017. Padrasto segue preço à espera de julgamento

Os familiares de Thayna Ferreira Alves, de 21 anos, seguem em busca de informações e de uma resposta sobre o desaparecimento da jovem moradora de um condomínio localizado na Etapa A, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. O sumiço da estudante de Enfermagem completou três anos, no último domingo, dia 16 de fevereiro.

Ela sumiu depois de sair em um veículo acompanhada do padrasto, que é o principal suspeito de ter assassinado a garota. Imagens de câmeras de segurança mostraram quando os dois caminham juntos após saírem do apartamento ondes eles moravam. Walderzar Cordeiro de Matos, de 70 anos, foi preso em julho de 2019 e aguarda o julgamento.

Para a TV Anhanguera, a mãe – Jussara Ferreira, afirmou que espera que o ex-companheiro continue preso e pagando pelo o que ele fez. “Que Deus toque no coração dele de alguma forma. No arrependimento, não sei. De alguma forma. Que ele abra a boca e fale, pelos menos aonde ela está”, disse.

À espera de Justiça, Jussara contou para a emissora de televisão que Thayna e Walderzar tinham um relacionamento conturbado. Mas para ela o que teria motivado o crime ainda é um mistério. “Desde os 4 anos de idade, a Thayna convivia com ele. Na adolescência, existia aquelas desavenças dela responder. Mas ele demonstrava gostar dela como pai”, ressaltou.

Mesmo depois de três anos, a mãe não perde a esperança e já cavou diversos pontos de uma área em busca do corpo da filha. Foi neste lugar entre os municípios de Valparaíso e Cidade Ocidental, que Waldezar fez uma ligação telefônica para Jussara. Nas investigações, a Polícia Civil do Estado de Goiás conseguiu a quebra do sigilo telefônico dele e apontou que o mesmo esteve na mata, no dia do desaparecimento, em um raio de 3 km.

Da Redação do Alô Valparaíso

Jussara Ferreira segue em um busca de informações sobre o paradeiro da filha. (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Compartilhe esta matéria!