Compartilhe esta matéria!

Da Ceilândia City pro mundo

Nascido em Ceilândia, sua cidade natal, o rapper Japão, idealizador do grupo VIELA 17, carrega o rap nacional como bandeira há 33 anos.

Marcos Vinícios  de Jesus Morais, 50 anos, mais conhecido como Japão, idealizador do grupo (Viela 17), começou no rap em 1989 e está há 33 anos na estrada. Lançou na pandemia projetos como Confinadas, Herança do Medo e no último dia deste ano (31/12) fechará com Ceilândia West Side, um GFunk feito com seus amigos MV Bill e Marrom.

 Muitos já conhecem Japão e sua carreira no rap nacional, sua postura forte nos palcos e fora dele também, mas sua história na música muito se mistura também com sua atividade social e vamos aqui ressaltar seu envolvimento na área social/projeto sempre envolvendo a cultura Hip Hop por onde quer que vá. Destacando a coletânea RAP COM CIÊNCIA, em parceria com a SANGARI BRASIL E SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO DF, onde coordenou, participou e apresentou este CD considerado um momento brilhante em sua, carreira, na qual participou no projeto 77 crianças, o produtor Ariel Haller Feitosa, Angel Duarte, Preto Henrique (Sobrevivente de Rua), Ivan Pereira e o produtor artístico Beto Batata, um CD recheado de ótimas canções envolvendo o rap e o estudo da matéria de ciências, realizado na rede de ensino do DF, com 10 mil cópias que foram distribuídos gratuitamente.

“O Rap me proporcionou a chance de ser ouvido, de ser uma das vozes da minha comunidade, além de ser o único estilo musical que me enquadro.” Afirma o artista 

“Sou grato a muitas pessoas na minha carreira musical, mas aqui deixo registrado o nome do Dj Raffa Santoro por está comigo desde do início e me ajudar em tudo, o que dou hoje no Rap grande parte devo a ele e também minha esposa, advogada e produtora da banda Viela17, Daniela Mara por cuidar, zelar e dar vazão a todos meus sonhos”. Conta agradecido o artista  Fotos: Nathalia Millen

O futuro a Deus pertençe

Inicialmente, nas rodas de break, até se encantar pelas rimas, seus primeiros passos nos palcos foram com o grupo “Esquadrões Mc’s”o ano era 1989. Começa aí, a história de um garoto que foi de vendedor de chocolates, engraxate, office-boy a um dos nomes mais respeitados do rap nacional até os dias de hoje. Sua trajetória deu um grande salto quando se uniu a GOG e juntos lançaram 04 discos (Dia a dia da periferia, Prepare-se, Das trevas a luz e CPI da favela). Rodaram o Brasil e ganharam reconhecimento nacional pelos trabalhos

realizados, ganhando prêmios na MTV, além de videoclipes veiculados na mesma emissora, milhões de discos vendidos, grandes shows e festivais. A parceria durou até o ano de 2000, quando Japão decide lançar seu próprio grupo, VIELA 17, surgia ali uma nova fase em sua carreira. Paralelamente a carreira de cantor, Japão sempre levou seu ativismo social como

marca registrada, realizando em sua caminhada diversos trabalhos sociais, em especial com crianças, jovens e homossexuais.

“Sou grato a muitas pessoas na minha carreira musical, mas aqui deixo registrado o nome do Dj Raffa Santoro por está comigo desde do início e me ajudar em tudo, o que dou hoje no Rap grande parte devo a ele e também minha esposa, advogada e produtora da banda Viela17, Daniela Mara por cuidar, zelar e dar vazão a todos meus sonhos”. Conta agradecido o artista 

 E finaliza “O futuro pertence a DEUS, mas me manter vivo e cuidar de minha família e de que necessita já é uma grande conquista’.

Segue lá: 

Instagram @viela17oficial e @japaoviela17

Facebook Viela17oficial e Japaoviela17

Alô Valparaíso/Com as informações