Compartilhe esta matéria!

Cuidados que vão além da estética

A Podólogia é a área da saúde que estuda e cuida dos pés. Seu objetivo não é apenas estético, como muitos podem pensar. Está ciência é dedicada a diagnosticar, prevenir, estudar, investigar e tratar as patologias dos pés.

De acordo com a Podóloga Tatiane Salgado, 34 anos, que trabalha na área há 8 anos, a podologia concentra-se na anatomia, fisiologia e patologia dos pés. Cada pé humano contém 26 ossos, e os 52 ossos combinados nos pés compreendem aproximadamente um quarto dos ossos do corpo. A podologia foi uma das primeiras tentativas de especialização da medicina.

Existem vários tratamentos, desde a prevenção até a manutenção, podemos trabalhar em conjunto com um dermatologista para diagnósticos mais profundos. As principais áreas de intervenção são: podopediatria, podogeriatria, pé de riso ou pé diabético, podologia laboral e podologia desportiva.

A podóloga afirma que o indivíduo deve procurar um profissional da área em algumas situações típicas como: unhas encravadas, calosidades às vezes por um simples pisão ou até mesmo por um pequeno bife da manicure que pode inflamar e também por apenas gostar dos cuidados com os pés podendo ter o corte correto das unhas para evitar que encravem e uma boa hidratação. A podologia não é estética, mas sim uma limpeza e cuidado profundo nos pés.

O que faz um Profissional de Podólogia?

Suas atividades têm o objetivo de prevenir e tratar lesões nos pés e aconselhar pacientes sobre os cuidados que devem ser tomados, como por exemplo, o tipo de calçado a ser usado, como cortar as unhas ou quais cremes e medicamentos são mais adequados.

Podólogos trabalham no tratamento de uma variedade de doenças e empregam técnicas inovadoras para melhorar o bem-estar geral dos pacientes.

São membros vitais no seguimento da saúde. Esse profissional frequentemente é o primeiro a detectar sintomas de diabetes ou doenças cardiovasculares devido à inter-relação do pé com o resto do corpo.

As atribuições de um Podólogo são:

  • Fornecer consultas individuais aos pacientes com o tratamento continuado de transtornos e cuidados preventivos com os pés.
  • Diagnosticar doenças nos pés, como tumores, úlceras, fraturas, doenças da pele ou das unhas, e deformidades congênitas ou adquiridas.
  • Utilizar métodos inovadores para tratar doenças como calos, joanetes, unhas encravadas, tendões encurtados, cistos, distúrbios ósseos e abscessos.
  • Projetar próteses corretivas, moldes de gesso e correias para corrigir deformidades.
  • Corrigir padrões de caminhada e equilíbrio, e promova a capacidade geral de se mover de forma mais eficiente e confortável.
  • Encaminhar os pacientes a outros médicos quando os sintomas observados nos pés indicarem distúrbios, como diabetes, artrite, doença cardíaca ou doença renal.

Redação Alô Valparaíso/