Adson Almeida Araújo, um garoto de apenas 8 anos, morador do Setor de Chácaras Anhanguera A, bairro localizado em Valparaíso de Goiás, sofre com paralisia cerebral e sonha em ganhar uma nova cadeira de rodas.  

A doença é ocasionada pela falta de oxigenação das células cerebrais, problema que pode acontecer durante o parto ou após o nascimento do bebê, ou seja, existe a também a possibilidade da disfunção ocorrer ao longo do amadurecimento da criança.

Além disso, Suely Santos Almeida, mãe do garoto, relata que por causa destas circunstâncias o filho é portador de triplegia e tornou-se cadeirante. Infelizmente, a deficiência fez com que Adson perdesse funções motoras em três membros do corpo.

“O Adson é cadeirante, mas o cognitivo foi preservado. Ele fala, entende tudo, fala muito bem. Fez 8 anos no dia 1º de maio e estuda na Escola Municipal Adeuvaldo Barbosa Espíndola (EMABE), hoje está no 3º ano”, conta Suely ao Alô Valparaíso.

Suely mora sozinha com o pequeno Adson e sobrevive apenas com o salário mínimo recebido do INSS, pois escolheu não trabalhar para acompanhar e estar sempre presente na vida do filho que passa por algumas limitações.

Ainda de acordo com a mãe, a criança necessita de uma nova cadeira de rodas, já que a antiga doada pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) quebrou e não fecha mais. “Se precisarmos sair de carro não tem como levar a cadeira. Por isso, desejamos comprar aquela que fecha e que foi receitada pelo Hospital Sarah, de Brasília-DF”, disse a progenitora a nossa reportagem.

Amigos e conhecidos de Suely estão fazendo campanha na internet, e procuraram o nosso site para pedir colaborações solidárias. É o caso de Vanessa Alves da Nóbrega, que foi até a nossa página no Facebook e solicitou ajuda para a causa do guerreiro Adson.

“Conheci a Suely antes mesmo dele nascer. Acompanho a luta dela com o menino. Apenas os dois e amigos lutam. Ela mora sozinha com esse filho lindo e inteligente”, relatou Vanessa.

Pensando em ajudar aqueles que mais precisam, o Alô Valparaíso abraçou Adson Almeida e pede a sua doação para que a mãe do menino consiga comprar uma cadeira de rodas nova, pois assim melhorará a qualidade de mobilidade deste grande vencedor.

Segundo Suely Santos, a nova cadeira custa em torno de R$ 1.652,00, um valor alto e fora de suas condições financeiras. Caso você tenha se sensibilizado com esta emocionante história de vida, não pense duas vezes e faça agora mesmo a sua doação.

Para doar é simples, basta ir até uma Agência da Caixa Econômica Federal ou Lotérica, locais onde você poderá realizar depósito (doação) na seguinte conta: Agência 2437 – OP 023 – Conta 00010289-0, em nome de Suely Santos Almeida. Para maiores informações ligue: (61) 9193-1833.

Por Marcelo Carlos