Compartilhe esta matéria!

Covid-19: internação de jovens e adultos supera a de idosos em UTIs do DF

Ao todo, 47% das hospitalizações da capital são de pacientes de 19 a 59 anos. Vacinação é fator que explica mudança no perfil de infectados, diz Executivo.

O número de internações em unidades de terapia intensiva (UTI) de pessoas com a Covid-19 é maior no Distrito Federal entre jovens e adultos, segundo monitoramento da Secretaria de Saúde. Os quadros mais graves da doença, que acometia principalmente idosos, mudaram de perfil. Um dos fatores que explica essa transição é a vacinação dos mais velhos (veja mais abaixo).
Levantamento da pasta, que avalia os dados até esta terça-feira (13), mostra que há 205 pessoas entre 19 e 59 anos internadas em UTIs. Em segundo lugar, com 173 hospitalizações, estão idosos com mais de 60 anos, número 15% menor em comparação ao público mais jovem.
Além disso, há ainda 11 pessoas com menos de 18 anos internadas devido ao novo coronavírus. Há 47 pacientes hospitalizados que não tiveram a idade revelada. Ou seja, 47% das pessoas em UTI têm entre 19 e 59 anos.
Internação de pessoas com Covid-19 em UTI do DF
Dados contabilizados até 13 de abril
Menores de 18 anos: 1119
59 anos: 205
Mais de 60 anos: 173
Não informado: 47
Fonte: Secretaria de Saúde
Na segunda-feira (12), durante coletiva à imprensa, o secretário-chefe da Casa Civil do DF, Gustavo Rocha, reforçou que o perfil de infectados pela Covid-19 “rejuvenesceu”. “Hoje, mais jovens estão sendo acometidos com a doença e sendo internados”, disse.

Gustavo afirmou ainda que a mudança nos dados, que mostram idosos menos suscetíveis ao agravamento do quadro de infecção pelo novo coronavírus, revela que a vacinação está tendo efeito, já que o público-alvo contempla os mais velhos.

Até esta terça-feira, o novo coronavírus tirou a vida de 6.906 pessoas no Distrito Federal e infectou outras 361.023. Ao todo, são 342.316 pessoas recuperadas, o que representa 94,8% dos diagnosticados.

Mortalidade

Com aumento do acometimento de pessoas mais jovens pelo novo coronavírus, a mortalidade também tende a crescer. De acordo com a Secretaria de Saúde, o grupo de pessoas entre 50 e 59 anos já é o terceiro maior com número de óbitos este mês (veja lista abaixo).

Mortes registradas no DF até 13 de abril

  • Menor de 2 anos: 0
  • 2 a 10 anos: 0
  • 11 a 19 anos: 0
  • 20 a 29 anos: 11
  • 30 a 39 anos: 34
  • 40 a 49 anos: 110
  • 50 a 59 anos: 170
  • 60 a 69 anos: 230
  • 70 a 79 anos: 174
  • Mais de 80 anos: 94

O médico intensivista, Rodrigo Biondi, que atua como coordenador de UTI no Hospital Brasília, confirma que a fase atual da pandemia tem aspecto diferente do que no ano passado. “Em comparação com a onda anterior, temos muito mais jovens internados. A hospitalização deles é maior e duram até mais de 30 dias”, comentou.

O especialista diz que jovens ainda têm maiores chances de recuperação, porém, a taxa de mortalidade ainda é alta.

“Esses pacientes ocupam leitos por mais tempo e, com isso, a disponibilidade de novas vagas fica cada vez mais difícil. Por isso, a demanda só cresce”, afirmou.

Alô Valparaíso/ Com informações G1