Compartilhe esta matéria!

Cidades do Entorno do DF correm risco de desabastecimento de água

Dados sobre os efeitos da seca foram apresentados pelo Ministério Público a promotores na semana passada

Mais uma crise hídrica está batendo na porta de quatro municípios localizados na região do Entorno do Distrito Federal: Cidade Ocidental, Luziânia, Valparaíso de Goiás e Planaltina de Goiás.

No fim do mês de junho deste ano, a Área de Meio Ambiente e Consumidor do Centro de Apoio Operacional (CAO) do Ministério Público de Goiás (MP-GO) encaminhou um ofício circular a promotores de Justiça, repassando informações da Saneamento de Goiás (Saneago) sobre a probabilidade técnica de desabastecimento em alguns dos municípios em que a empresa atua. O Relatório dos Sistemas de Abastecimento de Água elaborado pela Saneago contém o planejamento de contingência para o período de estiagem de 2020. 

De acordo com o MP-GO, no documento, são especificados quais municípios goianos poderão sofrer os efeitos do período de seca, a identificação dos riscos e das possíveis causas de desabastecimento parcial ou total, como também as medidas corretivas indicadas e as ações mitigadoras planejadas ou em andamento. “O ofício da Área de Meio Ambiente, encaminhado aos promotores com atuação nas 14 localidades apontadas pela Saneago, foi acompanhado da Informação nº 31/2018, elaborada pela Unidade Técnico-Pericial Ambiental do MP, apresentando sugestões de providências quanto à descontinuidade no abastecimento de água”, informou o órgão.

Os locais apontados pelo documento são: Anápolis, Goianésia, Goiatuba, Mairipotaba, Morrinhos, Povoado Ponte Quinca Mariano, Rio Verde, São Luís de Montes Belos, Aparecida de Goiânia, Goiânia (Sistema Meia Ponte), Cidade Ocidental, Luziânia, Valparaíso de Goiás e Planaltina de Goiás.

Conforme destacado pelo coordenador da área, Delson Leone Júnior, estas informações são importantes para atuação preventiva do MP na proposição de políticas públicas que visam mitigar a escassez hídrica. 

Da Redação do Alô Valparaíso/*Com as informações de Cristina Rosa / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO