As próximas eleições em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, serão marcadas por uma luta sem trégua entre PT, PSDB, PR e PCdoB. No entanto, os quatro nomes postulantes ao majoritário, levantam a desconfiança do eleitorado local e ainda não conseguiram emplacar suas campanhas nas ruas da cidade.

Durante comícios e caminhadas, marcam presença apenas os familiares de candidatos à vereança, cabos eleitorais, funcionários de gabinete, além dos próprios candidatos. Desanimado, o povo valparaisense, até o momento tem optado por ficar de fora da disputa e rejeitam ouvir as propostas eleitorais de todos os grupos políticos que desejam governar o município.

A descrença com as eleições deste ano vem ao encontro do momento conturbado e desgastante pelo qual passa a política brasileira. Os moradores de Valparaíso estão esgotados com falácias e promessas, e o fato tem atrapalhado os candidatos aos cargos eletivos ao longo da campanha que se iniciou no dia 16 de agosto.

Em 2017, provavelmente, o município passará a ser governado por um destes dois nomes: “Afrânio Pimentel (PR) ou Pábio Mossoró (PSDB). Análises de poder aquisitivo, de força da coligação e do tamanho de grupo,  sempre colocam os ex-aliados como favoritos ao pleito. Já os candidatos Dr. Roberto Martins (PT) e Iraquitan Oliveira (PCdoB), deverão “correm por fora” e possuem reduzidas chances nas eleições municipais do dia 02 de outubro. 

Ao conversar com vários eleitores, podemos afirmar que a população está cansada com a política de maneira geral, desaprovando os governos municipal, estadual e federal. A rejeição aos governantes pode ser facilmente explicada através do abandono à cidade, que no momento encontra-se assolada por problemas nas áreas da educação, saúde, transporte, e, principalmente, na questão da segurança pública. O município de Valparaíso é um dos mais violentos do Estado de Goiás, a triste realidade decorrente da insegurança amedronta muitas famílias e abaixa consideravelmente a popularidade dos políticos que estão em campanha.

Com tantos problemas sociais e escândalos políticos, os candidatos a prefeito com certeza terão uma difícil tarefa para conquistar o voto de eleitores desconfiados, desanimados, indecisos e revoltados com os atuais e antigos representantes públicos. O quadro pode ter uma pequena mudança nos próximos dias, entretanto, o presente momento mostra pessoas sem interesse e desaprovando todas as candidaturas à Prefeitura de Valparaíso.

Por Marcelo Carlos