Compartilhe esta matéria!

Avaí é denunciado por atrasos e punição pode custar acesso à Série A

Clube catarinense pode ter ponto deduzido na classificação da Série B

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Futebol revelou na quinta-feira (30) que foi acionado por sete jogadores do Avaí alegando atraso de salários na Série B do Campeonato Brasileiro. Caso seja julgado e condenado, o Leão da Ilha pode ter pontos deduzidos e perder o acesso à elite. O CSA se beneficiaria e assumiria o lugar dos catarinenses.

Os laterais Diego Renan, Edilson, João Lucas e Iury, o zagueiro Rafael Pereira e os atacantes Jonathan e Ronaldo procuraram o Sindicato dos Atletas Profissionais de Santa Catarina (Sapfesc) na última segunda-feira (27). Segundo a nota do STJD, a entidade afirma que o Avaí já havia sido notificado em agosto sobre os atrasos, mas que os débitos ainda não foram regularizados.

A denúncia do Sapefesc se baseia nos artigos 31 da Lei Pelé e 27 do regulamento da Série B. Segundo este último, a partir de 30 dias de atraso nos vencimentos, a equipe fica sujeita “à perda de três pontos por partida a ser disputada, depois de reconhecida a mora e o inadimplemento”.

O Leão terminou a competição em quarto lugar, no limite da zona de acesso à Série A, com 64 pontos. Se tiver a pontuação descontada, será ultrapassado pelo CSA, que fez 62 pontos. No pior cenário, caso o entendimento seja de que a dedução de pontos deve ocorrer a partir da notificação de agosto, os catarinenses podem até serem rebaixados à Série C, salvando o Remo (que ficou na 17ª colocação, a primeira no Z4, com 43 pontos).

O procurador-geral do STJD, Ronaldo Piacente, determinou nesta quinta a abertura de vista para que o Avaí se manifeste. O prazo de três dias começa a valer depois do recesso do Tribunal, a partir de 21 de janeiro. Na sequência, a notícia de infração será encaminhada ao procurador designado para avaliar o cabimento da denúncia.

Em nota, o Leão informou que o departamento jurídico se pronunciará após a notificação. O novo presidente do clube, Julio Heerdt, que tomará posse no sábado (1º de janeiro), manifestou-se pelo Twitter.

“Venho a público reafirmar o compromisso de toda a nova diretoria, com o pagamento dos salários atrasados de atletas e funcionários. Estou ciente da denúncia encaminhada ao STJD, acompanhando de perto o desenrolar dos fatos e certo de que será encontrada a melhor solução para o problema. A torcida avaiana pode virar tranquila: jogaremos a Série A em 2022”, afirmou.

Também pelo Twitter, o CSA informou “que está observando todas as notícias e movimentações envolvendo uma possível perda de pontos de uma equipe que disputou a Série B, em 2021”. O time alagoano afirmou, também, que “está estudando o caso para obter maiores detalhes e, se for necessário, acionar o STJD, para salvaguardar seus interesses”. Por fim, em nota publicada no site oficial, o Remo disse que “o departamento jurídico azulino está estudando sobre o caso para obter mais informações”.

Alô Valparaíso/Com as informações da Agência Brasil/Foto: Foto Avaí Futebol Clube

/