Compartilhe esta matéria!

Após cinco meses, Goiás volta a registrar mais de 4 mil casos conhecidos de Covid em 24 horas

Ao todo, estado tem 961.262 infectados e 24.741 mortes pela doença desde o início da pandemia. Pasta informou que houve um represamento de dados por causa de problemas no sistema do Ministério da Saúde.

Após cinco meses, Goiás voltou a registrar mais de 4 mil casos conhecidos de Covid-19 em 24 horas. O boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostrou que o estado registrou novos 4.620 infectados, nesta quarta-feira (12). O último mês em que se teve o registro de médias diárias acima de 4 mil registros foi em agosto de 2021.

Em nota, a SES informou que além dos novos casos que foram inseridos nos sistemas oficias do Ministério da Saúde (MS), há aqueles que não foram registrados anteriormente e que estavam acumulados, devido ao ataque hacker sofrido pelas plataformas do governo federal.

A pasta explicou ainda que, entre os dados divulgados nesta quarta-feira (12), cerca de duas mil notificações se referem a casos informados terça-feira (11) e desta quarta-feira. Os demais são números antigos (veja nota na íntegra ao final do texto).

O estado tem 76% dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ocupados nesta quarta-feira. A taxa de ocupação nas enfermarias é de 46

Ao todo, o Goiás já registrou 961.262 casos e 24.741 mortes pela a doença desde o início da pandemia. Em 24 horas, foram registradas três mortes.

Só na capital, até esta tarde, havia o registro total de 236.752 infectados e 7.032 vidas perdidas para o coronavírus. Em 24 horas, foram 1.075 novos casos e 4 óbitos.

No entanto, a capital tem 72% das UTIs para o tratamento da doença lotados. Na enfermaria, a taxa é de 78%.

Ômicron em Goiás

Goiás é o segundo estado com mais registros de ômicron no país após ter 70 casos e a 1ª morte pela variante, conforme dados do Ministério da Saúde desta terça-feira.

O estado está atrás de São Paulo, que lidera com 121 casos da variante e Rio de Janeiro, com 58 infectados pela ômicron.

Até esta quarta-feira, o Brasil havia registrado apenas uma morte pela variante, que aconteceu em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Primeira imagem da variante ômicron revela mais que o dobro de mutações que a delta

A vítima foi um idoso de 68 anos portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. O caso foi registrado no último dia 6 de janeiro. Ele vivia em um abrigo de idosos e já estava vacinado com as três doses.

Especialistas explicam que a vacinação contra a Covid-19 reduz o risco de morte pela doença e suas variantes. Eles afirmam ainda que os imunizantes disponíveis contra o coronavírus são para evitar o agravamento dos casos, mas que não há garantia de que possam impedir a reinfecção.

Nota SES na íntegra

– Além dos novos casos que foram inseridos nos sistemas oficias do Ministério da Saúde (MS), há aqueles que não foram registrados anteriormente e que estavam acumulados, devido ao ataque hacker sofrido pelas plataformas do governo federal.

– Os problemas foram sanados, uma vez que os sistemas de notificação voltaram a operar, existindo ainda cumulativo de registros a serem notificados, que estão sendo inseridos gradativamente.

– Entre os dados divulgados nesta quarta-feira (12/01), cerca de duas mil notificações se referem a casos informados ontem (11/01) e hoje. Os demais são números antigos.

Alô Valparaíso/Com as informações G1