Um homem de 50 anos matou os três filhos na manhã de quarta-feira (2), em Ponce, Porto Rico, onde a família vivia. As crianças são brasileiras, nascidas em Criciúma, no sul de Santa Catarina. Segundo a polícia, Erik R. Seguinot Ramírez enforcou-se após cometer os crimes.

Marlene Martins, de 33 anos, mãe das crianças, estava em uma viagem a trabalho, em Los Angeles, e reencontraria os filhos nesta tarde. A mãe dela soube do suicídio do genro após ligação de uma vizinha. “Falaram que Erick tinha se enforcado atrás da casa”, contou ao Uol Marli Rocha, irmã de Marlene. Somente mais tarde ela foi informada pela polícia dos assassinatos de Erick Gabriel, 9; Elin, 7; e Emanuele, 5.

Marli deve viajar nesta madrugada para Porto Rico para ajudar com o translado dos corpos dos sobrinhos para Santa Catarina. Marlene e Erick foram casados por dez anos. Eles se separaram recentemente. No dia 10 de outubro, registrou ocorrência contra o marido. Ela denunciou à polícia agressões físicas.

Erick é norte-americano e havia ido morar provisoriamente com a mãe, na região norte da cidade. No dia 17 de novembro, o casal se reencontraria na Justiça para encaminhar o pedido de separação, conforme informações do Uol.

O pai de Erick morreu há três anos e, para tomar conta dos negócios do pai, mudou-se com a família para Porto Rico. Marlene tem um centro de estética no centro de Ponce e havia ido para Los Angeles para fazer um curso profissionalizante.

De acordo com Marli, Erick era violento com a esposa, mas sempre foi um pai amoroso. Jornais locais informaram que a policia local encontrou as crianças deitadas em suas camas, o que pode caracterizar estrangulamento. O governador de Porto Rico, Alejandro García Padilla, classificou como uma “tragédia” o assassinato.

Postado por Marcelo Carlos (com as informações do Jornal de Brasília)