Em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, antes mesmo do início da votação, ocorrências relacionadas às eleições municipais já haviam sido registradas.

Segundo informações apuradas por nossa reportagem, alguns candidatos e eleitores foram detidos pela prática de crimes eleitorais. Na maioria dos casos, eles abordavam os munícipes e acabaram sendo flagrados pela Polícia Federal enquanto faziam boca de urna.

O pleito também conta com o reforço  da Polícia Civil e a Polícia Militar, no âmbito de suas competências, a fiscalização e apuração das infrações cometidas, ficando os infratores sujeitos às penalidades do Código Penal e do Código Eleitoral.

Atos proibidos

Neste domingo, é proibido o comício ou carreata, auto-falante e distribuição de propaganda. O eleitor só pode se manifestar individualmente e em silêncio. Pode usar camiseta, boné ou broche do partido ou do candidato, mas sozinho. É vedada, também, qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de seus candidatos.

A aglomeração de pessoas, até o término da votação, com roupa padronizada, com bandeiras, adesivos que caracterizem a manifestação coletiva, com ou sem utilização de veículos, é proibida.

Nas seções eleitorais e juntas apuradoras, é proibido aos servidores da Justiça Eleitoral, aos mesários e aos escrutinadores o uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido político, de coligação ou de candidato.

É proibido aos fiscais partidários, nos trabalhos de votação, o uso de vestuário padronizado, sendo-lhes permitido somente o uso de crachás com o nome e a sigla do partido político ou coligação.

Por Marcelo Carlos