Compartilhe esta matéria!

Adolescentes de 12 a 17 anos serão vacinados contra Covid no DF após imunização de adultos, diz Ibaneis

Governador afirma que vai seguir ‘determinação do Ministério da Saúde’; prioridade será para jovens com comorbidades. Na capital, público-alvo contempla quem tem 37 anos ou mais.

Vacinação contra Covid-19 no Distrito Federal, em imagem de arquivo — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF
Vacinação contra Covid-19 no Distrito Federal, em imagem de arquivo — Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), confirmou  que pretende incluir adolescentes de 12 a 17 anos na campanha de imunização contra Covid-19, após concluir a vacinação do público adulto. Atualmente, são contempladas pessoas a partir dos 37 anos.

O chefe do Executivo disse, nesta quarta-feira (28), que vai seguir “determinação do Ministério da Saúde”. Na terça (27), o ministro Marcelo Queiroga anunciou que a imunização será estendida para adolescentes, após conclusão da distribuição de vacinas suficientes para aplicar, pelo menos, a primeira dose em toda população com mais de 18 anos.

O ministro informou ainda que a prioridade serão jovens com comorbidades – doenças preexistentes.

“Em função da chegada de imunizantes e da eficiência na aplicação de vacinas, a nossa expectativa é vacinar toda a população maior de idade até setembro. Depois disso, vamos trabalhar com a vacinação de menores adolescentes e estudar a redução do intervalo entre doses”, explicou Queiroga.

Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em imagem de arquivo — Foto: Renato Alves / Agência Brasília
Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, em imagem de arquivo — Foto: Renato Alves / Agência Brasília

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que “o Ministério da Saúde precisa normatizar a inclusão do grupo prioritário no Programa Nacional de Imunização e, consequentemente, prever o envio de doses específicas”, o que ainda não ocorreu.

Também não foi informado qual imunizante será usado na aplicação para adolescentes. Em junho, a Pfizer recebeu autorização da Anvisa para vacinar adolescentes a partir de 12 anos. Em algumas cidades brasileiras, esse público já é imunizado, como em Campo Grande (MS) e Niterói (RJ) (veja mais detalhes abaixo).

A informação sobre o uso de vacina em menores de 18 anos também consta em um comunicado assinado, na terça (27), pelo Ministério da Saúde, por meio do Conass – conselho que representa os secretários estaduais de saúde – e pelo Conasems, que representa os secretários municipais de Saúde. O órgãos gerem o Sistema Único de Saúde (SUS) (veja imagem abaixo).

Comunicado do Ministério da Saúde e conselhos de Saúde — Foto: Reprodução

Comunicado do Ministério da Saúde e conselhos de Saúde — Foto: Reprodução

Justiça cobra GDF

Ainda nesta terça-feira (27), a Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) determinou o prazo de 10 dias para que o governo do DF informe sobre a inclusão de adolescentes a partir de 12 anos no plano de vacinação contra Covid-19. Em nota, a Procuradoria-Geral do DF informou que não foi notificada da decisão.

A decisão, segundo o tribunal, decorre de um mandado de segurança, com pedido liminar. Segundo o TJDFT, o autor tem 15 anos e diz ser portador de anemia falciforme. Por isso, ele conseguiu indicação médica para receber a 1ª dose do imunizante fabricado pela Pfizer.

No processo, o jovem argumentou que há estudos que comprovam a eficácia na sua faixa etária. Por isso, o Judiciário pediu informações ao GDF para decidir sobre o tema.

Alô Valparaíso/*Com as informações da G1