Studio shot of a papaya slice against turquoise a background

Compartilhe esta matéria!

A vagina necessita de cuidados especiais para uma vida saudável

O ressecamento vaginal é resultado de uma queda hormonal e acomete a mulher em seus períodos mais sensíveis: o puerpério e a pós-menopausa.

O ressecamento vaginal é certamente um dos principais sintomas que acometem as mulheres na pós-menopausa e no puerpério (período após o parto até que o organismo da mulher volte às condições de pré-gestação). Diz o ginecologista Dr. Rodrigo Ferrarese

Ele atrapalha em especial a qualidade da vida sexual feminina e é resultado da queda hormonal que acomete a mulher nesses períodos.

Seu corpo produz menos estrogênio: 

  • Na menopausa – então é classificado como síndrome geniturinária da menopausa
  • Na amamentação 
  • Com remédios que interferem nos hormônios reprodutivos e seu equilíbrio, como aqueles para tratar câncer de mama ou certos hormônios que liberam gonadotrofina coriônica. 
  • Remoção dos ovários, quimioterapia, terapia de radiação na pélvis

“Quando falamos em afetar a “qualidade de vida sexual”, neste caso nos referimos a problemas muito concretos como dor, desconforto e mesmo sangramento por causa da relação. Sem a lubrificação adequada, a relação se torna desagradável, além de motivo de machucados na mucosa vaginal (o que provoca o sangramento”. Afirma o especialista

Para eliminar este quadro temos como opção alguns tipos de tratamento. Por exemplo, alguns cremes vaginais, à base de hormônio ou apenas hidratantes, atuam melhorando a qualidade da mucosa vaginal, o que já melhora a qualidade da relação.

Reprodução

Tratamentos para ressecamento vaginal 

Se você está sentindo ressecamento vaginal depois que começou a tomar remédios ou alguma forma de anticoncepcional: fale com sua assistência médica para tentar uma alternativa que seja melhor para o seu corpo. 

Se você suspeita que seu ressecamento pode ser causado por níveis baixos de estrogênio, existem diversas opções de tratamento: hidratantes vaginais ou lubrificantes, estrogênio para aplicação local em creme ou tablete, terapia sistêmica de estrogênio (e progesterona), ou receptores modulares de estrogênio (SERMs) (3). Procure sua assistência médica para ver qual a melhor opção. 

Se o que o seu/sua parceiro/a está fazendo não funciona para você: vocês podem tentar discutir preferências sexuais e o que não gostam – vocês podem até descobrir que apenas o ato de falar sobre isso pode aumentar a excitação. Se você não está sentindo desejo suficiente pela pessoa, depende de você o que fazer: reavaliar a relação ou investigar se o que causa sua baixa libido tem a ver com a sua saúde. 

Se você sente excitação, mas não a umidificação: passar mais tempo nas preliminares pode ser uma forma de aumentar a lubrificação natural. Outra opção é usa um lubrificante pessoal durante a atividade sexual ou masturbação.

Quando os cremes não são suficientes ou quando a mulher está na pós-menopausa, sujeita a um quadro crônico de hormônio diminuído, então recomenda-se um tratamento adicional aos cremes vaginais: o laser de CO2 fracionado.

O laser, usado de forma intravaginal, melhora significativamente a elasticidade e a lubrificação da mucosa vaginal. Como consequência ao tratamento também se observa uma redução do diâmetro da própria vagina. Com isso, temos uma melhora no potencial de prazer que a paciente pode vir a ter durante a relação sexual e consequente melhora na qualidade de vida dessa mulher.

O procedimento é simples, prático e pode ser feito no próprio consultório. O uso do laser para o tratamento de ressecamento vaginal é indolor e leva alguns minutos.

O número de sessões dependerá de como está a atrofia vaginal, do grau de ressecamento vaginal e do quanto esse quadro incomoda a paciente. Em alguns casos, apenas uma sessão ao ano resolve o problema; em outros, pode ser que seja preciso mais de uma sessão. Nestas situações, iniciamos com procedimentos mensais para depois espaçarmos a frequência do tratamento de acordo com as necessidades da paciente.

Converse com o seu ginecologista sobre essa opção do laser de CO2 fracionado. Ele também pode ser usado para o rejuvenescimento externo da vulva.

Alô Valparaíso/CB