Compartilhe esta matéria!


A enxaqueca é uma doença séria que pode levar a um AVC e doenças cardiovasculares

De acordo com o Ministério da Saúde cerca de 30 milhões de brasileiros sofrem da doença

A enxaqueca é um tipo de cefaleia – dor de cabeça – incapacitante, que em muitos casos afeta uma parte da cabeça ou até mesmo os dois. E para piorar ela vem acompanhada de enjoos, náuseas, sensibilidade à luz e som e em muitos casos muda o apetite de quem sente. 

Segundo o especialista Ricardo Nunes de 40 anos, a enxaqueca deve ser tratada mediante consulta médica “A doença deve ser tratada como algo sério aqueles que a possuem têm mais probabilidade de ter um AVC e doenças cardiovasculares pois as células nervosas, já em estado de muita sensibilidade, reagem a algum gatilho frequentemente externo estresse por exemplo e então envia impulsos para os vasos sanguíneos, causando sua contração seguida de uma expansão e liberação de substâncias inflamatórias que causam a dor”.

Fases da enxaqueca

A enxaqueca é dividida em 4 fases: 

Premonitória: onde o indivíduo apresenta sintomas de fadiga, irritabilidade, depressão e bocejo constante. 

Aura: onde existem manifestações neurológicas que ocorrem antes da dor de cabeça, a pessoa apresenta pontos cegos e manchas na visão.

 Dor de cabeça: a cefaleia ataca restringindo os movimentos e a sensibilidade da pessoa. 

Resolução: nele o paciente tem sintomas parecidos com a primeira fase, uma espécie de ressaca. 

Porém, nem todas as pessoas que sofrem de enxaqueca apresentam todas essas etapas – sendo que a maioria já notam os sintomas na terceira fase.

(Imagem: Saúde novartis/Reprodução)

Enxaqueca x Dor de cabeça

A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça latejante e incapacitante, com duração média de 4 a 72 horas e tende a vir acompanhada de náusea, vômito, tontura, sensibilidade à luz e sons, e aura.

Já dor de cabeça é o termo popularmente usado para se referir à cefaleia do tipo tensional. Ou seja, uma dor de cabeça menos intensa, não latejante, sem outros sinais associados, sem sensibilidade a outros estímulos e tende a ser bilateral (atinge os dois lados da cabeça, enquanto na enxaqueca é mais comum ser localizada em um só lado).

Como amenizar

  • Tome o medicamento certo de forma meticulosa após a dor já ter se instalado ocorre um processo de sensibilização central, o que torna a dor mais rebelde a analgesicos. 
  • Entenda o que alivia a sua dor para cada indivíduo, a enxaqueca pode ser diferente e há tratamentos como acupuntura, compressas de água quente ou fria, massagens, terapia de biofeedback, homeopatia. Que podem aliviar a dor.
  • Descanse em um lugar escuro e silencioso, um dos sintomas da enxaqueca é a sensibilidade à luz e ao som.
  • Fique hidratado e uma alimentação leve, certos alimentos ricos em gordura e carboidratos podem influenciar nas dores de cabeça, juntamente com a falta de água.

Da Redação do Alô Valparaíso