Ortodents: A melhor clínica odontológica de Valparaíso Leia Mais

O melhor escritório de contabilidade de Valparaíso Leia Mais

 

Em entrevista, Carlos Guglielmeli fala sobre política, dos planos do PTC para Valparaíso e acredita em Pábio Mossoró

Nesta quinta-feira, dia 23 de junho, Carlos Guglielmeli, 42 anos, natural de Cuiabá-MT, falou com a nossa redação sobre política e dos seus planos para Valparaíso de Goiás, cidade onde mora desde 1990. Na entrevista, o presidente do Partido Trabalhista Cristão (PTC), não poupou críticas ao governo da prefeita Lucimar Nascimento (PT) e demonstrou acreditar na pré-candidatura de Pábio Mossoró (PSDB) à Prefeitura Municipal. Carlos ainda conta um pouco de sua vida política e garante que o seu partido estará sempre compromissado com o município goiano localizada no Entorno do Distrito Federal. Confira abaixo a entrevista na integra. 

Entrevista exclusiva com Carlos Guglielmeli presidente do PTC

Fale a respeito da sua trajetória de vida, política e da sua filiação ao PTC.

Em primeiro Lugar quero dar oi a todos os leitores do Alô Valparaíso. 

Quanto a sua pergunta Marcelo, o meu envolvimento com a política vem desde os meus 16 anos. Comecei quando ainda adolescente, rebelde e polêmico. Portanto, iniciei minha militância no campo da esquerda com o PT até a primeira eleição do Lula, neste ano fui para o PCB onde me tornei dirigente partidário e conheci a então pedetista Lêda Borges com quem me identifiquei por conta da franqueza no trato e na proposição, ali firmamos nossa primeira coligação.

Em 2008 celebrei a segunda coligação com Lêda, porém, nesse ano ela estava no PSDB e meu diretório estadual não aceitou minhas argumentações de cidade que se confrontavam com os interesses partidários deles, por isso fui destituído e verbalmente expulso do partido, digo verbalmente porque quando me filiei ao PTC – Partido Trabalhista Cristão descobri que meu nome ainda estava constando na lista do PCB.

Sempre enxerguei a atividade política como uma ferramenta para a promoção social mais eficiente e ágil que temos, sempre tive esse ímpeto coletivo e por isso sempre estive metido nesse cenário comentando, alertando e sugerindo, pois fisicamente era o que eu podia fazer já que minha carreira profissional é completamente avessa.

Nesse tempo todo lutei para defender publicamente aquilo no qual acreditei no presente de cada momento da minha evolução de conceitos e crenças pessoais. Ressalto isso porque, assim como nasci sem saber andar e aprendi, fui aprimorando com conhecimentos adquiridos pelo tempo minhas percepções e conceitos.

Sabemos que o atual momento político levanta desconfiança de uma grande parcela da sociedade. O eleitorado não anda satisfeito com o governo Lucimar e clama por mudanças emergenciais no município. O que o PTC tem de diferente pra mudar esse cenário?

Eu acredito no seguinte, acho que o bem é uma criação de Deus, enquanto o mau não, o mau é simplesmente a ausência do bem. Vivemos um momento crítico onde as pessoas de bem se afastaram da política e assim ela se tornou um campo fértil para os maus políticos.

O PTC em Valparaíso está se propondo a exatamente isso, a ocupar o espaço do mau com o bem. Estamos eufóricos para seguir em uma nova maneira de fazer política, onde as relações entre sociedade e agente público sejam invertidas para sua posição normal, correta. Acredito em um conceito moderno e internacionalmente utilizado com muito sucesso por grandes corporações que é a “Liderança Servidora”. Em nosso caso ela coloca o agente público eleito no seu devido lugar, ou seja, de servidor público. Neste conceito a sociedade toma seu lugar de direito como autoridade, patrão daquele a quem ela paga os salários.

Por si só essa mudança contextual já mudaria muito os resultados de um mandato. Fora isso o PTC tem a vontade de tornar as gestões mais transparentes, participativas e pautadas por metas e meritocracia. Sem enrolação, nós queremos fazer com que 2 + 2 seja simplesmente e verdadeiramente 4.

Hoje o PTC caminha junto com o PSDB e aposta na pré-candidatura de Pábio Mossoró à Prefeitura de Valparaíso. No entanto, alguns adversários acreditam que o nome do tucano não deslanchará. Como o senhor tem visto essas opiniões?

De fato o PTC acredita que Pábio Mossoró seja uma mudança do que vemos hoje. Quanto a essa suposta opinião dos seus adversários, ação que não se trata de uma opinião e sim de uma esperança daqueles que sabem que Mossoró é o nome a ser batido. Falo isso sem paixão, sem emoção, apenas avalio friamente o que os motiva.

Com suas próprias qualidades, o apoio da Deputada Lêda Borges, do Governador Marconi, do Federal Célio Silveira e do Senador Wilder, o Pábio reúne as melhores condições e ferramentas para enfrentar as dificuldades de uma crise aguda e longa, bem como para reconstruir uma cidade completamente destruída por tantas irresponsabilidades.

Limpe a mente, respire fundo e pense de forma bem isenta, olhe para todos os pré-candidatos a prefeito de Valparaíso e tente enxergar suas equipes de governo. Observe as pessoas que rodeiam os candidatos ou a falta deles dai você tira o motivo pelo qual os adversários disfarçam seu medo com o desdenho. Não vejo outro candidato com tantos nomes capazes de montar uma boa equipe de governo. 

Segundo pesquisas internas de grupos políticos locais, a prefeita Lucimar Nascimento, do PT, sofre com a rejeição de aproximadamente 80% do eleitorado. Analisando essa situação, o senhor tem pode nos apresentar uma resposta que resuma erros políticos da petista?

Vou tentar ser sucinto, porque teria milhões de coisas para dizer que justificam essa rejeição recorde:

Lucimar mentiu muito durante as eleições, gerou uma expectativa grande na sociedade, expectativas em assuntos sabidamente impossíveis, buscaram a vitória a todo custo e por isso fatiaram o governo com gente que não tem nenhum compromisso com os valparaisenses ou competência para realizar algo de bom.

Arrogantes, o grupo da prefeita achou que manteriam o poder com populismo. Tenho dificuldades de descrever a letargia que vejo nesse governo. Popularmente dizendo, é muito “mimimi” e nenhuma ação. Tropeçaram fortemente na administração pública quando não foram transparentes e não respeitaram as oposições que diversas vezes os alertaram de tantos erros.

Desculpe a sinceridade excessiva e as vezes incomum, esse governo foi tão pior do que se imaginava que causa angustia falar dele e dificuldades em analisá-lo

O que podemos esperar de Carlos Guglielmeli e do PTC daqui para frente?

Minha autenticidade e minha combatividade são características pessoais que vão morrer comigo, portanto, espere muito trabalho, transparência e criatividade de mim. Pode esperar um Carlos focado no desenvolvimento municipal atrelado a justiça social. 

Quanto ao PTC vocês podem esperar um crescimento ordenado e qualificado que vai disponibilizar um quadro maior para a escolha da sociedade nos próximos pleitos.  

Até às eleições vamos lutar para informar aos cidadãos de nossa cidade quais são as diferenças entre as propostas que se apresentam e certamente seremos posição a partir do ano que vem, nessa hora não queremos ser bajuladores e pretendemos colaborar com as coisas certas e alertar nosso prefeito dos possíveis erros que acontecerem. Desejo de coração fazer um lindo trabalho para todos os nossos vizinhos de cidade.

Por Marcelo Carlos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Web Design BangladeshBangladesh Online Market